Como é feita a prevenção da hipotermia durante a cirurgia

Estudos recentes mostraram que o aquecimento e resfriamento de pacientes antes, durante e após a cirurgia, aliado com outros procedimentos especiais pode melhorar drasticamente os resultados clínicos. A importância de um bom sistema de aquecimento é essencial, mas você sabe o que é hipotermia e hipertermia, como é feita e a importância da prevenção da hipotermia e hipertermia durante a cirurgia?

O que é hipotermia e hipertermia

A elevação e queda significativa e potencialmente perigosa da temperatura do corpo pode ser ocasionada por diversas situações, traz consigo sintomas como tontura, desmaios, convulsões, fraqueza e cansaço, costuma atingir idosos e crianças e seu tratamento deve ser realizado com o acompanhamento de um profissional da área da saúde.

Mas o que é a hipertermia e a hipotermia, o que ocasiona essas adversidades e quais são seus sintomas? Confira tudo que você precisa saber sobre o controle de temperatura e os devidos procedimentos que devem ser realizados.

O que é Hipertermia

A hipertermia consiste no aumento da temperatura do corpo de forma prejudicial, onde a temperatura pode ultrapassar os 40°C, prejudicando a temperatura corporal central, ou seja, a temperatura do coração, pulmão, encéfalo e órgãos esplâncnicos.

Como é feita a prevenção da Hipotermia durante a cirurgia

O que difere a hipertermia da febre, é que durante a febre, a razão do aumento da temperatura corporal de forma anormal, é ocasionado por por razões como infecções virais ou bacterianas. Enquanto a hipertermia, o aumento drástico da produção de calor corporal excessiva é ocasionado pela falha nos mecanismos que controlam a temperatura.

A principal diferença entre febre e hipertermia é que durante um estado de febre, o corpo consegue combater o aumento da temperatura e os microorganismos que estão afetando a saúde do paciente, porém em casos de hipertermia isso não acontece.

Casos de hipertermia são divididos em três tipos, a hipertermia clássica, a hipertermia induzida e hipertermia maligna.

Hipertermia clássica

A hipertermia clássica é causada pela exposição prolongada ao Sol, afetando principalmente crianças e idosos. A falta de hidratação e produção de suor para manter a temperatura de uma pessoa que se encontra nessa situação, é a principal causa da hipertermia clássica.

Hipertermia induzida

A hipertermia induzida é desencadeada por esforço físico excessivo, onde a atividade física somada com um local de umidade elevada ocasiona na incapacidade do corpo manter uma temperatura saudável.

Hipertermia maligna

Ocasionada pelo efeito colateral de algum medicamento, a hipertermia maligna é potencialmente letal e necessita de um auxílio médico de emergência.

Principais sintomas

  • Dores de cabeça
  • Fraqueza
  • Cãibras
  • Alucinações
  • Desmaios
  • Náuseas e vômitos

Caso esteja com um ou mais sintomas, procure um médico para efetuar o tratamento de controle de temperatura de forma adequada.

O que é a Hipotermia

Como é feita a prevenção da Hipotermia durante a cirurgia

Sendo considerada o oposto de hipertermia, a hipotermia consiste na queda de temperatura de forma prejudicial à saúde. Podendo atingir temperaturas abaixo dos 35°C, a hipotermia apresenta complicações alarmantes.

Causada por uma série de fatores, a hipotermia tem como principais causas.

  • Reações a medicamentos
  • Distúrbios Nutricionais
  • Doenças congênitas
  • Exposição a baixas temperaturas

Os grupos de pessoas mais propensas à hipotermia são os idosos, crianças, doentes crônicos e pessoas em situação de vulnerabilidade, como moradores de rua e alcoólatras.

Principais sintomas

  • Dificuldade para respirar
  • Fraqueza
  • Redução dos batimentos cardíacos
  • Tremores
  • Sonolência
  • Alucinações e confusão mental
  • Fala lenta
  • Pupilas dilatadas
  • Perda dos sentidos
  • Respiração Fraca

Em casos leves, onde a pessoa se encontra com a temperatura corporal entre 33°C e 35°C, alguns sintomas como tremores, cansaço, mãos e pés gelados podem ser observados. Já em casos mais graves, onde a temperatura encontra-se abaixo dos 33°, o paciente apresenta tremores incontroláveis e sintomas mais intensos como alucinações e confusão mental.

Primeiros socorros

Nos casos de hipotermia os primeiros socorros consistem basicamente no aquecimento do corpo do indivíduo. Tirar do corpo tudo o que pode estar diminuindo sua (ou do enfermo) temperatura (roupas molhadas por exemplo), busque se agasalhar com cobertores e roupas quentes e ingerir bebidas quentes, pois a ingestão de líquidos como chás, podem diminuir os impactos causados pela hipotermia.

Como é feita a prevenção da Hipotermia durante a cirurgiaVale ressaltar que, em casos onde a pessoa está inconsciente, não deve-se forçar a ingestão de bebidas e em hipótese alguma é recomendada a ingestão de bebidas alcoólicas. Após os primeiros socorros, dirija o enfermo ao hospital ou clínica mais próxima para que seja realizado os devidos tratamentos.
Para os casos de hipertermia a indicação é resfriar o corpo utilizando lençóis molhados, pacotes de gelo e imersão em água gelada. Porém em nenhuma hipótese o encaminhamento a um profissional da área da saúde é descartado.

Como é feita a prevenção da Hipotermia durante a cirurgia

“Durante um ato cirúrgico é um problema comum a diminuição da temperatura, a existência dessa queda ocasiona a hipotermia. Até pouco tempo atrás, esse problema era muito difícil de ser controlado.”

O motivo dessas quedas de temperatura estão relacionadas a uma série de fatores, agentes anestésicos; temperatura da sala cirúrgica; tempo de exposição ao ambiente com baixas temperaturas; infusões venosas frias; e fluidos de irrigação não aquecidos. Existem ainda fatores de risco do próprio paciente, como peso corporal, idade, doenças metabólicas e distúrbios neurológicos.
Para prevenir a hipotermia durante a cirurgia, existem cuidados que devem ser realizados, métodos que são separados em passivo e ativo, e têm efetividades distintas.

Até por volta do ano de 1990, apenas medidas passivas existiam, até o surgimento de novas tecnologias que auxiliam esse tipo de tratamento e prevenção.
Entre os métodos passivos pode ser observado o uso de lençóis de algodão, cobertor de algodão; envoltório dos membros inferiores com algodão ortopédico e atadura de crepe; ajuste da temperatura do ambiente da sala cirúrgica. Já entre os ativos, existem cada vez mais equipamentos capacitados para auxiliar o profissional neste procedimento.

Os avanços tecnológicos no tratamento de hipotermia e hipertermia de pacientes, garantem uma diminuição drástica em situações adversas ocasionados pela falta de controle de temperatura. Aparelhos e acessórios que pensam na acessibilidade de manejo, alta tecnologia e controle ágil da temperatura nos procedimentos cirúrgicos, como o Warm Air, Blankettol III, ASTOPAD e Plastipad são necessários e garantem que esse antigo problema dos procedimentos cirúrgicos, seja algo mais simples de ser controlado.

Além de auxiliar na prevenção da hipotermia durante a cirurgia, os produtos e acessórios da MLJ HOSPITALAR oferecem a maior qualidade e tecnologia também durante os procedimentos de aquecimento e resfriamento de pacientes. Sendo referência no mercado na comercialização de colchões térmicos, mantas térmicas e assistência técnica de equipamentos hospitalares. A MLJ é a opção ideal para prevenção de hipotermia em cirurgias e em todas as assistências necessárias nos tratamentos de pacientes que se encontram em situação de hipotermia e hipertermia.

Como são realizados os procedimentos médicos para controle de temperatura?

Para realização dos procedimentos de aquecimento e resfriamento de pacientes, os respectivos profissionais da saúde além de utilizarem dos tradicionais métodos passivos (uso de lençóis de algodão, cobertor de algodão; envoltório dos membros inferiores com algodão ortopédico e atadura de crepe; ajuste da temperatura do ambiente da sala cirúrgica), utilizam métodos ativos com a maior tecnologia possível.

Equipamentos que alternam a temperatura manual e automaticamente, podendo ser utilizados em apenas uma parte do corpo ou corpo todo já são uma realidade, o controle de temperatura com os atuais equipamentos são feitos de diversas formas e a versatilidade dos atendimentos o tornaram algo simples de ser realizado.
Por conta da existência desse tipo de tratamento, tanto prevenções para evitar a hipotermia durante cirurgias e o controle de temperatura em casos de hipotermia e hipertermia são métodos seguros e o acompanhamento médico, independente da sua situação clínica deve ser a prioridade.

Compartilhar artigo:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos